O Que Fazer? O que ver?

O seu alojamento na Ilha do Corvo!

O Que Fazer? O que ver?

FAZER E VER

Vila do Corvo: A única povoação da ilha possui ruas, calcetadas com seixos. No centro da vila as casas exibem fachadas de pedra negra, com debruado branco nas janelas e portas.  Nalgumas casas, pode-se observar os teares ainda em uso, memória de uma tradição de lanifícios quase perdida, por outro lado o contraste de casas modernos e espaços verdes, com estradas de betão.

Caldeirão: Cratera do antigo vulcão que deu origem à ilha. Tem 300 metros de profundidade e 2400 metros de perímetro. No fundo, encontram-se duas lagoas com pequenas ilhas que a tradição associa à representação do arquipélago dos Açores. Do cume do Caldeirão conseguem-se magníficas vistas panorâmicas.

Rochedo e Cara do Índio: O rochedo do cavaleiro, segundo a lenda, o rochedo é um cavaleiro que aponta para Oeste, como a indicar o caminho para a América, terra de emigração dos açorianos, outra das atrações é a famosa Cara do Indio, seguindo o trilho com o seu nome, na encosta pode ver a cara de um Indio esculpida pela própria natureza.

Miradouro do Portão: local de paragem obrigatória durante a visita ao Caldeirão, neste local poderá observar toda a vila, e seus contrastes.

Moinhos: Os moinhos de vento do Corvo, construídos em pedra negra, são diferentes dos das outras ilhas, com as suas velas triangulares de pano e no mecanismo interior que faz rodar a cúpula para acompanhar os ventos.

Trilhos Pedestres: Ponta do Marco e Cara do Índio, para os amantes da caminhada é sem duvida uma experiencia agradável percorrer esses trilhos.

Mergulho - O Corvo está inserido em água com fundo submarino de grande riqueza e é, por isso, considerado um autêntico paraíso por muitos mergulhadores. Em 1999 foi declarada como reserva voluntária uma área marinha, onde deixou de haver actividade extractiva  e se tornou lugar de grande interesse para o mergulho, o Caneiro dos Meros.

Casa do bote: localizada na zona dos moinhos, pode visitar a casa do bote, onde se encontra exposto um bote baleeiro e todos os apetrechos destinados à caça da baleia, pode também assistir no local a uma projecção de imagens antigas do Corvo.

 Centro de intrepretação ambiental do Corvo: onde pode ver uma exposição da fauna e flora  bem como a maquete da ilha, bem como adquirir panfletos informativos sobre as especies que poderá observar ao longo dos trilhos.

Praia da Areia: unico areal da ilha e zona previligiada para banhos, muito procurada por turistas e visitantes, aqui além da textura da areia negra também pode admirar o belo por-do-sol.

Geocathing: encontre as geocahes espalhadas por algumas das emblemáticas paisagens da ilha

Vigia da baleia: antigamente um local utilizado para localização das baleias, hoje encontra-se em desuso, mas não deixa de ser um lugar magnifico para olhar para o imenso Oceano, onde o azul do mar se conjuga com o verde e azul das hortênsias

Pesca de costa: A pesca é uma das actividades na ilha com grandes adeptos, no cais do porto da casa pode pescar imensas variedades de peixe desde, veja, chicharro, lirios, peixe porco, bicudas, pargos etc,etc

Queijaria do Corvo: poderá visitar a queijaria durante o expediente e comprar o famoso queijo do Corvo

Artesanato do Corvo: as famosas barretas do Corvo estão na moda, pode adquiri-las na casa de artesanato do Corvo, bem como as típicas fechaduras de madeira entre outros produtos de artesanato.

Igreja de Nossa Senhora dos Milagres: situa-se na Rua da Matriz, inserida num adro de calhau rolado, data de 1795, e o seu nome advém da padroeira da ilha, reza a lenda que num dia em que os corvinos foram apanhados de surpresa por um ataque  dos piratas que a imagem de N. Srª dos Milagres os protegeu das balas inimigas, até então apelidada de N. Srª do Rosário, passou a chamar-se N. Srª dos Milagres.